×

    Aviso

    JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 853

    Segunda, 13 Julho 2020 19:50

    Pandemia: Rotary garante água sanitária em abrigos

    Escrito por
    Avalie este item
    (0 votos)
    PÚBLICO ALVO - Paulo Bragato e André Paludo entregam o produto no abrigo PÚBLICO ALVO - Paulo Bragato e André Paludo entregam o produto no abrigo Fernando Quintella

    Fechando parcerias, o clube de serviços dá importante ajuda na Operação Acolhida

    Limpar mais de uma dezena de abrigos de refugiados venezuelanos é apenas um desafio a mais no cotidiano da Operação Acolhida e seus parceiros, entre eles o Rotary. O esforço de garantir vida digna às famílias vindas do país vizinho exige mão de obra e grande volume de recursos suficientes ao pagamento das despesas. Qualquer doação ajuda bastante.

    Assim nasceu o projeto idealizado pelo rotariano Celso Bergmaier, de Chapecó (SC), de compra de máquina para produzir hipoclorito de sódio, composto que é a base para a fabricação de água sanitária.

    Celso veio a Roraima conhecer a Operação Acolhida. Depois de uma semana de visita, decidiu angariar fundos para comprar o equipamento. Uniu-se a rotarianos de várias partes do País, inclusive da Amazônia, e conseguiu o dinheiro. A compra, recebimento, verificação de instalação e início da produção ficou sob a responsabilidade do Rotary Club de Boa Vista-Caçari.

    Hoje, a máquina produz 150 litros de produto por dia. Ao processar o hipoclorito, conseguem-se 750 litros de água sanitária, quantidade suficiente para o abastecimento dos 13 abrigos. O excedente vai para doação a entidades parceiras do Rotary na capital.

    LINHA DE PRODUÇÃO - Paulo Bragato ajuda na fabricação de hipoclorito de sódio (Foto: Fernando Teixeira)

    Parceria
    A ADRA (Agência Humanitária daIgreja Adventista do Sétimo Dia) entrou na parceria como fornecedora de voluntários para operacionalizar o equipamento. O projeto deu tão certo que a agência já providenciou a compra de duas máquinas iguais para ampliar o fornecimento de produto.

    O MPT/AM-RR (Ministério Público do Trabalho no Amazonas e Roraima) entrou na parceria com recursos para aquisição de embalagens e insumos necessários à produção.

    O governo do Estado de Roraima também contribui, oferecendo água e luz gratuitamente à escola onde a água sanitária é fabricada. O desinfetante é distribuído semanalmente aos abrigos.

    À distância, Celso Bergmaier sente-se orgulhoso pelo sucesso do projeto. “Jamais imaginei que eu pudesse contribuir dessa forma em reduzir o problema dos refugiados”, disse ele. “Quando alguém decide ajudar, é voluntário, vê suas ações bem sucedidas como recompensa”.

    O também rotariano Paulo Bragato, do clube roraimense, comemorou o sucesso do projeto. “Quando há sintonia entre as pessoas, boas ideias, compromisso com o objetivo final, só pode dar certo”, comenta ele. “Tenho certeza de termos ótimo caminho pavimentado para outros projetos vitoriosos”, finalizou Bragato.

    ESTRATÉGIA - Celso Bergmaier em reunião no Posto de Triagem da Operação Acolhida (Foto: Fernando Quintella)

    Lido 252 vezes
    Aroldo Pinheiro

    Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jornalista formado pela Universidade Federal de Roraima. Três livros publicados: "30 CONTOS DIVERSOS - Causos de nossa gente" (2003), "A MOSCA - Romance de vida e de morte" (2004) e "20 CONTOS INVERSOS E DOIS DEDOS DE PROSA - Causos de nossa gente".

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

    Itens relacionados (por tag)

    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper

    Please publish modules in offcanvas position.