Meu tosco favorito

    O tosco é meu favorito. Mulher é assim, terrível, mesmo. Garante desgostar, ao passo que se sente completa com a esquisitice (até certo ponto) do outro.

    Meu tosco voltou. Depois de longas semanas em que me calei e o ignorei totalmente, ele retornou com singelo abraço. Mais tarde, com sua sinceridade agraciada pelas virtudes virginianas, levou-me a um lindo lugar, o qual eu totalmente desconhecia. Estávamos sob a luz do luar.

    O ambiente era aberto, com serenatas tocadas por cigarras, sapos e quaisquer outros bichos que emitissem sons para acasalamento, presentes na fauna local – se pá, até jararacas. Ventava muito. As estrelas brilhavam forte e seria insano contá-las. “Hoje o céu está tão estrelado”, ele sussurrou, enquanto me abraçava. Em meus 20 e poucos anos de vida, jamais imaginei que houvesse homens os quais ainda apreciassem ficar ao lado da parceira enquanto observassem a beleza da natureza.

    Por longos minutos, nada dissemos. Ficamos apenas olhando aquele céu, ouvindo os grilos cantarem o mais belo “cri, cri, cri” da noite. Os ventos consigo traziam a esperança de que Boa Vista seria, ao menos por alguns momentos, uma capital fria de doer os ossos (levando em consideração que somos dois magrelos). Então, iniciou-se o inesperado espetáculo: vagalumes, talvez levados pelos instintos apaixonados, começaram a acender suas bundas na nossa frente.

    Eram muitos. Piscavam como se fossem bailarinos, ao som dos coaxos com back vocals grilídeos.  Nos braços daquele rapaz alto, magrelo, branquelo, dos olhos e cabelos claros e eterna expressão de mau-humor, senti-me no paraíso. Nada havia ali, senão sentimentos disfarçados de silêncio e calma respiração.

    Naquela noite, o capô do meu carro terminou amassado, por óbvios motivos. E passou despercebido por nós dois. Até que, exatamente uma semana depois, meu querido papai percebeu aquele estranho abatatado e mostrou-me, confuso: “Filha, já percebeu isto aqui? Como que conseguiste essa façanha, hein? ”. Olhei, abaixei a cabeça e tranquei-me no meu quarto. Ri por mais de meia hora.

    Ah, tosco. Meu tosco favorito. Peça-me em namoro logo. Afaste teu medo de se apaixonar por mim...

    Sou boazinha, parei de morder... com força.

    Beijo com sabor de Ocarina do Tempo
    Tosco

    Colunistas

    Menina de rua
    9 post(s)
    Biografia
    Érico Veríssimo
    15 post(s)
    Em construção
    Tia Lyka
    59 post(s)
    Tya Lika
    Eliane Rocha
    0 post(s)
    Eliane Rocha
    Ulisses Moroni
    21 post(s)
    Ulisses Moroni Júnior é promotor de justiça no ...
    Dad Squarisi
    1 post(s)
    Dad ainda não definiu sua briografia
    Aroldo Pinheiro
    62 post(s)
    Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jorn...
    Jaider Esbell
    5 post(s)
    Jaider Esbell veio da terra indígena Raposa Ser...
    Márcio Cotrim
    3 post(s)
    Márcio Cotrim ainda não definiu sua biografia
    Plinio Vicente
    35 post(s)
    Nascido há 71 anos em Nova Europa, região de Ar...
    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper

    Please publish modules in offcanvas position.