Quinta, 13 Janeiro 2022 12:05

    De Roraima para o mundo

    Escrito por
    Avalie este item
    (0 votos)
    De Roraima para o mundo FOTOS VOGUE BRASIL

    Roraimense, Thaynná de Melo Bufrem faz sucesso na internet

    Nascida em 1986, na capital Boa Vista, extremo norte do País, Thaynná de Melo Batista, magérrima e bem mais comprida que as coleguinhas, já sonhava tornar-se modelo. Na escola, destacava-se em representações teatrais e filmagens feitas com câmeras que deixam muito a desejar se comparadas aos minúsculos e eficientes equipamentos de hoje.

    Capacidade de improvisar e bom humor sempre foram sua marca registrada. Certa vez, durante filmagem na escola, Thaynná atrapalhou-se e escorregou feio ao descer escada. “Numa rapidez incrível, ela se recompôs, usou o escorregão como se este fizesse parte do roteiro e o incidente tornou-se o momento mais comentado e aplaudido da produção”, conta Natália Pinheiro, companheira constante daqueles tempos de Ensino Fundamental.

    Concluída a primeira fase de ensino escolar, como boa parte da classe média roraimense, Thaynná partiu em busca de preparação para vestibular em faculdade melhor do que aquelas oferecidas em sua terra natal. Aprovada para Jornalismo pela PUC-PR, engravidou, casou e trancou matrícula. E engravidou de novo. Aos 23 anos, com dois curumins para criar, a irrequieta roraimense teve que assumir o papel de mãe, esposa e dona de casa.

    Quando ela viu chegar seu momento, porém, ninguém conseguiu segurá-la. Com o restaurante do marido indo para baixo, ela conseguiu segurar a onda ao propor reformas e a instalação de um play center para crianças. O marido até pensou em abrir uma loja para que Thaynná administrasse e, assim, engordasse o orçamento doméstico. Ela não quis. E voltou a estudar. Graduou-se quando entrou na casa dos 30.

    “Há quatro anos, consegui emprego de vendedora na Cris Barros [rede de lojas de moda em Curitiba (PR)]. Nunca tinha trabalhado na vida. Eu queria aprender a vender. Acho que todo mundo vende alguma coisa e eu queria saber fazer isso. Fiquei seis meses na Cris Barros e, lá, eu comecei a fazer vídeos nos provadores. Como minhas amigas eram parte de minhas clientes, iniciei fazendo contato pelo WhatsApp; logo, eu passei a usar o Instagram. Eu entrava no provador, fazia piadas e meus posts começaram a fazer sucesso”, conta Thaynná.

    E depois de ser considerada a melhor vendedora da Cris Barros, Thai foi convidada para ser gerente do Gallerist (curadoria de confecções, calçados e assessórios femininos). “Fiquei dois anos e meio como gerente da loja de Curitiba e, nesse período, fui aguçando meu olhar sobre moda. Tenho muito carinho pela marca e pela oportunidade que ela me deu”, enfatiza. Foi nesse momento que novos – e grandes – desafios começaram a surgir. “Fui convidada para abrir uma loja Gallerist em shopping center de São Paulo. Então, nessa época, eu passei a morar na capital paulistana enquanto meu marido e filhos continuavam em Curitiba. Eu só os via a cada 15 dias e, nesse período, continuei fazendo meu conteúdo pela internet”, explica.

    O marido de Thaynná começou a descobrir que trabalhar e cuidar de uma casa com duas crianças não era tarefa fácil. “Foi quando Manuela Bordasch, do site Steal The Look, que me seguia e dizia gostar de minhas criações, me convidou para ser diretora de Conteúdo do Steal. Eu sou jornalista por formação e achei que o convite fazia muito sentido. Saí do Gallerist, depois de três anos, e fui para o Steal”, relata Thaynná. Ao cabo de seis meses trabalhando no site, a roraimense saiu da empresa e decidiu dar um tempo em Curitiba. “No meio disso tudo eu me descobri outra pessoa que eu nem sabia que existia: atriz, roteirista, diretora de arte, enfim, eu faço tudo o que as pessoas estão vendo no meu Instagram… Eu nem sabia que isso era uma profissão e é uma coisa que eu gosto muito de fazer. Então me dei um tempo para organizar as ideias”, diz.

    (VOGUE BRASIL)

    MELHORANDO E CRESCENDO

    “Durante a quarentena, as pessoas estão buscando leveza. E é isso que você encontra no Instagram da Thai. Ela fala de forma despretensiosa e com dose extra de bom humor sobre os desafios da maternidade e a importância de você se amar exatamente como você é. Lá, ela também traz dicas de moda, mas esqueça os clássicos #looksdodia. Thai fala sobre esse assunto de um jeito bem divertido e inovador. ‘A Thai do Instagram está achando isso o máximo [sobre ser considerada um fenômeno da quarentena imposta pela pandemia]".

    Mas, fato é que nesse período de fica-em-casa, me sobra tempo pra fazer mais coisas. Por estar em casa, eu tenho mais tempo para produzir mais conteúdo. Antes era muito apertado, corrido, já que estava constantemente entre São Paulo, avião e Curitiba. Sempre trabalhando muito. Além disso, as pessoas, presas em casa, estão mais conectadas, consumindo conteúdo na internet e com mais tempo para me ver também’, analisa Thai”. (Excerto do site fashionistando.uai. com.br)

     

     (VOGUE BRASIL)

    E A AUTO ESTIMA DE THAI?

    “As redes sociais são as grandes responsáveis por contribuir para a insegurança de muitas mulheres que seguem perfis de pessoas 'perfeitas', acreditando que aquele é o padrão de beleza (que sabemos inalcançável). No caso da Thai, ela sempre opta pela espontaneidade e naturalidade. E nosso time acredita que esse tipo de conteúdo nas mídias sociais é importante justamente para puxarmos essas mulheres para a realidade e mostrar: todas somos lindas – de pijama ou com look de festa, sem make ou com batom vermelho” (Excerto de reportagem do fashionistando. uai.com.br)

    Quando tinha 18 anos, Thaynná representou Roraima, em concurso de Miss Brasil. A iniciativa de participar do certame deu-se mais por vontade de seu pai, do que pelo desejo da adolescente. Ela diz que sua eleição como a mais simpática das misses valeu-lhe mais do que a consagração desejada pelo pai. “Eu não uso filtro. É um posicionamento, uma libertação [em fotos e vídeos postados]. Mulheres dizem que gostam de me ver assim. Por outro lado, há quem diga: ‘Nossa, como você é feia... Tem melasma’. Eu gosto dessa coisa de provocar, óbvio que me machuco no caminho porque euvim dessa sociedade que valoriza a menina com narizinho... Já tive distúrbios alimentares e aí falei: ‘Peraí, percentual de gordura não mede caráter. Em que momento a gente se perdeu achando que perfeição é isso?’ Sou vaidosa, adoro me cuidar, passo meus cremes, só que acho que todo excesso esconde uma falta. A gente vive numa sociedade de excessos e isso é preocupante. A vida não é um concurso de beleza”, sentencia Thai.

    Hoje, com 35 anos, Thai de Melo Brumem, 1,80m, faz sucesso em redes sociais e vê o número de fãs e seguidores crescer vertiginosamente. Reportagens sobre a roraimense são publicadas em importantes revistas e sites sobre sobre moda. Só em seu Instagram, @thaidemelobufrem, ela tem 136 mil seguidores, com alcance de mais de 800 mil visualizações em um único vídeo no reels (vídeos curtos e divertidos usados pela plataforma). Número que aumenta todos os dias.

     

    1,80M DE SIMPATIA E BOM HUMOR - Thaynná sempre foi a mais alta de todas as suas amigas. Acima, excursão à Disney, quando toda essa turminha tinha 13 anos de idade

    (Foto arquivo Natália Pinheiro)

     

    Lido 601 vezes Última modificação em Quinta, 13 Janeiro 2022 21:59
    Aroldo Pinheiro

    Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jornalista formado pela Universidade Federal de Roraima. Três livros publicados: "30 CONTOS DIVERSOS - Causos de nossa gente" (2003), "A MOSCA - Romance de vida e de morte" (2004) e "20 CONTOS INVERSOS E DOIS DEDOS DE PROSA - Causos de nossa gente".

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
    © 2022 Criado e mantido por www.departamentodemarketing;com.br

    Please publish modules in offcanvas position.