Segunda, 05 Novembro 2018 14:38

    Denárium eleito: a vitória do novo

    Escrito por
    Avalie este item
    (0 votos)
    Denárium eleito: a vitória do novo Reprodução WhatsApp

    Com a eleição do empresário, uma nova liderança política surge no Estado de Roraima

    As eleições 2018 foram diferentes, acirradas e trouxeram surpresas. Desconhecido politicamente, Antônio Denárium, que confirmou sua pré-candidatura ao Governo do Estado em abril, seis meses antes da votação para o primeiro turno, derrotou figurinhas carimbadas no cenário local - inclusive Suely Campos, que pleiteava reeleição -,  disputou o segundo turno com Anchieta Júnior, presidente do PSDB, que comandou o Executivo estadual por dois mandatos, e venceu com 136.612 (53,34%) dos votos apurados.

    Ao fim do primeiro turno, Denárium despontava nas pesquisas com mais de 60% das intenções de votos. O governador eleito atribui a queda à onda de boatos e, principalmente, à quantidade de notícias mentirosas (Fake News) que invadiram as redes sociais.

    Especialistas em política atribuem a queda do índice de Denarium nas pesquisas a seu não comparecimento a debates promovidos por estações de rádio e de televisão; ele justifica: “Os debates tomaram rumos desinteressantes. Em vez de apresentar e discutir projetos, meu adversário se preparava para ataques e baixarias. Nós, o grupo, decidimos que participar seria desgastante para mim e desinteressante para o eleitor”.

    Arrumar a casa

    Antônio Denarium tem ideia das dificuldades que encontrará pela frente. Suely Campos passa um estado quebrado e desorganizado para o novo chefe do Executivo. Apesar, de, por meio de nota oficial, a governadora ter parabenizado o vencedor e afirmado que a máquina administrativa estaria à disposição dele para inteirar-se da situação, não há muita certeza de que isso, de fato, venha a ocorrer.

    O desacerto dentro do Palácio do Governo é tão grande que, ao fechamento desta edição, dezenas de vans e micro-ônibus estavam estacionados na frente do Praça do Centro Cìvico: são as empresas que faziam serviço de transporte escolar reivindicando pagamento por serviços prestados. Há, ainda, os salários de servidores, que só têm sido pagos por determinação da Justiça, através de blqoueios de contas bancárias.

    Denárium, certamente, levará alguns meses para botar a máquina administrativa nos trilhos. O povo de Roraima espera que ele consiga.

    Lido 154 vezes
    Aroldo Pinheiro

    Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jornalista formado pela Universidade Federal de Roraima. Três livros publicados: "30 CONTOS DIVERSOS - Causos de nossa gente" (2003), "A MOSCA - Romance de vida e de morte" (2004) e "20 CONTOS INVERSOS E DOIS DEDOS DE PROSA - Causos de nossa gente".

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper

    Please publish modules in offcanvas position.