Assim caminha a humanidade

    Sebastião Coivara cuidou do meu jardim por muito tempo. Mais do que relacionamento patrão-jardineiro, estabelecemos vínculos de amizade e confiança. 

    Coivara me telefonou. Estava acamado (ou seria arredado?) e precisava de minha ajuda. "Venha rápido, por favor, meu patrãozinho".

    Depois de muito rodar pelo bairro, localizei a cerquinha de madeira. Desci do carro, levantei a tramela do portão e, lá no fundo do quintal, debaixo da copa de frondosa mangueira, Coivara, braço na tipoia, todo pintado com Mertiolate, Iodo ou Mercúrio Cromo, jazia numa rede suja e puída. É, ele estava arredado. Assustei-me.

    - O que foi isso, companheiro?

    Sebastião abriu o olho direito – o esquerdo estava cerrado por enorme hematoma – e balbuciou:

    - Fui atropelado, patrãozinho...

    "Como? Quando? Onde?", perguntei. Meu subconsciente estava preso a princípios de matéria jornalística. Coivara detalhou o acidente.

    - Vamos atrás do fela-da-puta que lhe fez isso. – Propus revoltado.

    - Não precisa, patrãozinho. O cara me socorreu, me levou pro Pronto Socorro e me trouxe pra casa. Todo santo dia, ele vem me visitar...

    Elogiei o comportamento do motora. Sebastião continuou:

    - O problema é que roubaram minha magrela e o rancho que eu trazia. Levaram todas as compras do mês, patrão...

    - Como?

    - Quando fui atropelado, uma porrada de gente cercou o lugar. O motorista me socorreu de pronto. Quando ele me colocava no carro, olhei pra minha bicicleta e o saco com as compras. Ia pedir pro Pedro Bandalha guardar minhas coisas, mas, nisso, um rapazinho de boa aparência gritou: "Pode deixar, seu Coivara. Eu sei onde o senhor mora e entrego a baique e suas compras na sua casa". Tou esperando até hoje...

    E, com tristeza, concluiu:

    - Já faz uma semana que eu tou nessa rede e nada da magrela ou do rancho...

    ....

    Assim caminha a humanidade. Usando título dado a filme estrelado por James Dean, chego à conclusão de que o desrespeito pelo ser humano e apego pelas coisas materiais vêm aumentando. E muito.

    Feliz Natal! 

    Uma crônica com espírito natalino
    A vingança

    Colunistas

    Literatura psicodélica - Hudson Romério
    0 post
    Literatura psicodélica - Hudson Romério ainda não definiu sua briografia
    Consulte seu advogado - Alcides Lima
    0 post
    Consulte seu advogado - Alcides Lima ainda não definiu sua briografia
    Querido diário - Diva Gina Peralta
    2 posts
    Querido diário - Diva Gina Peralta ainda não definiu sua briografia
    Fernando Quinttella
    0 post
    Fernando Quinttella ainda não definiu sua briografia
    Menina de rua
    9 posts
    Biografia
    Érico Veríssimo
    15 posts
    Em construção
    Tia Lyka
    59 posts
    Tya Lika
    Ulisses Moroni
    23 posts
    Ulisses Moroni Júnior é promotor de justiça no ...
    Aroldo Pinheiro
    66 posts
    Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jorn...
    Jaider Esbell
    5 posts
    Jaider Esbell veio da terra indígena Raposa Ser...
    Plinio Vicente
    35 posts
    Nascido há 71 anos em Nova Europa, re...
    © 2015 Your Company. All Rights Reserved. Designed By JoomShaper

    Please publish modules in offcanvas position.