Terça, 20 Dezembro 2022 20:46

    Quatro anos de gestão Denarium

    Escrito por
    Avalie este item
    (0 votos)
    Quatro anos de gestão Denarium Imagens Secom - Montagem Aroldo Pinheiro

    Governador avalia seus 48 meses de governo

    No dia 10 de dezembro de 2018, quando o caos implantado por Suely Campos campeava pelo Estado e a intervenção federal foi decidida em Brasília, Antonio Denarium, governador eleito, por determinação do presidente Michel Temer, assumia o Palácio Senador Hélio Campos. Empresário de sucesso, sem nenhuma experiência com administração pública, no dia 23 de dezembro, Denarium declarou ao Jornal Roraima Agora: "Não sei o que diabos eu vim fazer aqui. A situação é bem pior do que imaginávamos... Mas não sou de fugir: vou dar o máximo para botar esse Estado que tanto me deu nos eixos".
    O rombo era enorme. Contas de luz, água, telefone e internet no corte, empresários não recebiam por serviços prestados ou materiais fornecidos, servidores recebendo salários atrasados, recolhimentos ao INSS e IPER não eram feitos (apesar de retirado das contas de servidores), repasses para instituições de crédito não eram efetuadas (apesar de debitadas em contas de funcionários; estes, inclusive, com seus nomes no SPC e Serasa por causa desses ilícitos).
    Num primeiro momento, o interventor declarou que o rombo era de R$ 2 bilhões. Não demorou para descobrir que o buraco era bem maior.
    Ainda durante a campanha eleitoral, em debate na TV Roraima, a governadora, tentando reeleger-se, desdenhou da candidatura de Denarium e de sua capacidade de administrar a coisa pública. Eleito, nomeado interventor e, depois, empossado governador, fatos e números produzidos por ele estão nas próximas linhas.
    Nesses quatro anos, os avanços na área econômico-financeira e projetos estruturantes tiraram Roraima do vermelho. Dados oficiais revelam que o PIB (Produto Interno Bruto) de Roraima atingiu R$ 16 bilhões em 2020 e variação em volume de 0,1% em relação a 2019. Depois de Mato Grosso do Sul (com 0,2%), Roraima alcançou a segunda maior variação em volume entre as 27 unidades da Federação.
    “Pagamos mais de R$ 2,5 bilhões em dívidas de gestões passadas. Conquistamos os melhores indicadores da história de Roraima em todos os sentidos, como liberdade econômica, ambiente de negócio, crescimento de arrecadação, recorde de empregos formais, maior crescimento de arrecadação do Brasil e terceiro maior crescimento do PIB. Hoje pagamos todas as contas em dia, e o salário dos servidores nunca atrasou. Além disso, agora estamos fazendo obras com recursos próprios do Estado, sem criar dívidas com empréstimos como era feito antes”, declara o governador.

    Agronegócio - O agronegócio é a atividade que mais tem impulsionado a economia local. Dentro do país, Roraima é o Estado que apresenta maior expansão em área plantada: soja, arroz, milho e feijão. Foram plantados 200 mil hectares de cereais, o que gerou a produção de 700 mil toneladas, ultrapassando a cifra de R$ 1,4 bilhão somente neste segmento. Mais de 25 mil empregos diretos e indiretos são gerados pelo setor. São mais de 160 propriedades produzindo soja; juntas, ultrapassam os 120 mil hectares do grãos, com produtividade média de 57,8 saca/ha. Para 2023, projeta-se um crescimento de 40% da área produtiva.
    Ao considerar-se as culturas de arroz, milho, milheto, sorgo e gergelim, espera-se que o Estado também supere em grande margem os 200 mil hectares de área cultivada ainda neste ano.
    Na pecuária, Roraima saiu de 780 mil em 2018 para 1,151 milhão de bovinos em 2022, o maior crescimento de rebanho do Brasil. Mais de 80 mil cabeças são abatidas, o que gera receita de mais de R$ 500 milhões por ano.
    O Governo tem fomentado a agricultura familiar e familiar indígena: pela ampliação do projeto de grãos, totaliza em 2022 três mil hectares sendo plantados, sendo 1.500 hectares na agricultura familiar e outros 1.500 hectares na agricultura familiar indígena.
    Durante os últimos quatro anos, o Governo de Roraima investiu quase R$ 7,5 milhões.

    Vulnerabilidade - Para não desamparar a faixa mais carente da pop1ulação, foi criado o Cesta da Família, programa que garante o alimento na mesa para mais de 50 mil famílias em todo o Estado.
    Apesar do fim da pandemia, o programa continua sendo tocado.
    Para autônomos, principalmente do segmento cultural e aqueles que trabalham com eventos, o Governo criou o Auxílio Empreendedor, que atendeu 10 mil pessoas com a quantia de R$ 1,5 mil, investimentos mais de R$ 15 milhões para dar suporte financeiro a microempreendedores individuais, artistas, agricultores familiares, indígenas e autônomos.

    Regularização fundiária - O programa Aqui Tem Dono, executado pelo Iteraima, procedeu com a maior entrega de títulos definitivos urbanos e rurais da história de Roraima.
    Mais de 5 mil pessoas foram atendidas, entre títulos definitivos urbanos, rurais e no Distrito Industrial. Criou-se, também, o programa Morar Melhor, que, em sua primeira fase, faz reforma na casa de mil famílias de Boa Vista, mas será levado a pessoas de baixa renda em todo o Estado.
    Ao todo, estão sendo investidos R$ 6 milhões na fase inicial do programa, com recursos próprios do governo.

    Educação - Entre revitalizadas e reformadas, até agora, o Governo entregou 40 escolas em todo o Estado, além da reforma de Ginásios de esportes nos municípios com recursos de emendas parlamentares.
    Quanto à valorização dos servidores, pagaram-se retroativos de progressões verticais e horizontais para 2.051 professores, cujo total desembolsado ultrapassa R$ 26,5 milhões.
    A atual gestão promoveu a realização de dois concursos públicos, aguardados há 15 anos. O certame para professores da Educação Básica, realizado 2021, ofertou 650 vagas imediatas e, até o momento, 617 professores tomaram posse.
    O primeiro concurso público específico e diferenciado para professor indígena do Brasil, com a oferta de mil vagas, ocorreu em março deste ano e, até agora, 548 docentes foram empossados e já estão atuando em suas escolas.

    Sistema Prisional - Em março desteano, o Governo inaugurou o presídio de Rorainópolis, obra que esteve parada por 14 anos. Retomada em julho de 2020, o projeto tem estrutura de quase 3 mil m² abrigando 43 celas coletivas, sendo quatro delas destinadas a pessoas com deficiência. Composta por seis blocos, a nova Unidade tem capacidade para 178 presos.
    A Penitenciária Agrícola de Monte Cristo teve seus blocos A e B reformados: o primeiro com 154 celas; o segundo com 57.
    Além de passar por reforma. a Cadeia Pública Masculina de Boa Vista foi ampliada; ganhou 480 novas vagas. Já a Cadeia Feminina passou por reestruturação e tem capacidade para 260 reeducandas.
    Após o concurso para policiais penais, foram empossados os 444 primeiros desses profissionais e prevê-se a contratação de mais 100 para os próximos meses.
    Um presídio de segurança máxima, nas proximidades da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, com capacidade para 700 vagas, está em fase de conclusão.

    Segurança Pública - Em 2022, para reforçar a segurança pública, o Governo investiu mais de R$ 600 milhões na Polícia Militar, adquirindo novos equipamentos, promovendo cursos de formação de soldado, projetos comunitários, auxílios-fardamento e alimentação, além da promoção de policiais militares.
    Na PM, ocorreram 2.276 promoções, sendo 570 oficiais e 1.706 praças beneficiados. O maior quadro de promoções já realizado na história da Polícia Militar de Roraima.
    A Polícia Civil também recebeu investimentos na atual gestão, com aquisição de viaturas, armamentos, munições e cursos de formação profissional. Além disso, o Governo promoveu concurso público, que está em andamento, e vai permitir a contratação de 175 novos servidores.
    Os investimentos contemplam todas as forças de segurança, como polícia civil, Detran, Corpo de Bombeiros Militar e forças auxiliares.
    Aqui Tem Obra - Programa criado pelo Governo, que consiste na melhoria da infraestrutura pública, seja de prédios como também pontes de madeira ou concreto, estradas e vicinais.
    Até o momento, foram construídas mais de 400 novas pontes de madeira localizadas nos diversos municípios, além da revitalização de 200km de estradas asfaltadas, garantindo a trafegabilidade, segurança e transporte da produção agrícola. Cerca de 4.500km de vicinais dos 14 municípios passaram por revitalização.

    Saúde - Nos últimos três anos, o Governo de Roraima investiu R$ 2 bilhões, aplicados em obras de reforma e construção de unidades hospitalares na capital e em municípios do interior, além da aquisição de equipamentos e ampliação dos serviços públicos.
    Entre as unidades entregues estão o Pronto Socorro Francisco Elesbão, que fica no complexo do Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento.
    O novo Hospital Geral de Roraima, entregue em março deste ano, é outra grande conquista para a saúde roraimense. Oferece 120 leitos de enfermaria, 40 de UTI e 10 salas no Centro Cirúrgico com capacidade para fazer mais de 100 cirurgias por dia.
    Houve, ainda, reformas nos blocos A e B do HGR, área de coleta e processamento do Hemoraima e ampliação do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III). No Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, foi entregue a obra do bloco das Azaleias, que passou a contar com novas instalações para internação e atendimento. A reforma total da unidade continua.
    Em Rorainópolis, no Sul do Estado, a Maternidade Thereza Monay Montessi, que faz parte do Hospital Regional Sul Ottomar de Sousa Pinto, foi outro grande avanço feito pelo Governo. A unidade conta com 10 blocos de enfermaria, sala de tomografia, dois centros cirúrgicos e 40 leitos de obstetrícia. Um investimento de R$ 4 milhões.
    Moradores do sul do Estado contam com uma nova unidade de saúde: o Centro de Especialidades Médicas Dr. Alceste Madeira. Ali, o Governo investiu mais de R$ 600 mil de recursos próprios e R$ 486 mil de emenda parlamentar do ex-deputado federal Remídio Monai.

    Equilíbrio fiscal Nota A - Graças ao trabalho da atual gestão do Governo do Estado, com o equilíbrio fiscal alcançado, Roraima recebeu nota A, a máxima na avaliação de classificação de risco elaborada pelo Tesouro Nacional, que analisa a capacidade de pagamento e situação fiscal de Estados. É a primeira vez na história, desde a criação da unidade federativa, que o Estado alcança esse patamar.

    Gargalos - Durante quatro anos, o Governo Estadual trabalhou com o Governo Federal para resolver problemas históricos do Estado de Roraima, como a transferência das terras, o que deu segurança jurídica para todos os proprietários de imóveis urbanos, rurais e no Distrito Industrial.
    A energia elétrica gerada por meio de fontes renováveis e alternativas e o início das obras do linhão de Tucuruí, trecho Manaus para Boa Vista, devolveram a segurança energética para o Estado.
    Além disso, com a conclusão do Zoneamento Ecológico e Econômico foi dado o ordenamento do nosso território e a segurança ambiental, garantindo o desenvolvimento com sustentabilidade.
    Ensino superior - As iniciativas de fomento a ações estruturantes, sobretudo de educação superior, têm ajudado centenas de famílias a melhorar sua qualidade de vida por meio da ascensão profissional, e consequentemente, econômico-financeira.
    Desde 2021, há injeção de recursos para modernizar a área de tecnologia da Universidade Estadual com a aquisição de equipamentos e programas, tudo isso aliado à melhoria da estrutura física. Em março, foram entregues as novas instalações do Campus Boa Vista, onde funcionam 42 salas de aula, salas administrativas, núcleos de práticas acadêmicas, entre outros.
    Outra obra que está em fase de conclusão é o prédio administrativo da avenida Getúlio Vargas, que teve a construção iniciada em 2015, e parou por falta de recursos.
    O corpo de laboratórios dos cursos de graduação também passou por melhorias com a inauguração, no início deste ano, de um Laboratório de Realidade Virtual, com simulador 3D para uso de acadêmicos da área de Saúde. Também foi entregue uma biblioteca virtual com mais de 10 mil obras de editoras de renome mundial.
    Há planos de construção de mais de 1.000 metros quadrados de infraestrutura para novos laboratórios na Universidade Estadual de Roraima.
    Para os próximos quatro anos, o planejamento da UERR é ainda mais amplo, e prevê a gestão de duas unidades hospitalares estaduais que ficam na zona oeste de Boa Vista e que devem funcionar a partir de 2023 sob a administração da instituição, servindo como arcabouço para contribuir com a formação de mão de obra qualificada, uma nova concepção de atendimento.

    Sendo empresário, Antonio Denarium é incisivo na busca por investidores que possam gerar emprego nesse Estado.
    Quatro anos enfrentando adversidades fizeram de Denarium um administrador da coisa pública. Reeleito no primeiro turno, em 2 de outubro, com 118.256 (44.311 a mais do que sua principal adversária: Teresa Surita), Denarium conseguiu vitória em todos os 15 municípios do Estado, sendo esse um atestado de que ele está no caminho certo. (Com Folhabv)

    (Com Folhabv.com.br)

     

     

    Lido 196 vezes Última modificação em Terça, 20 Dezembro 2022 21:06
    Redação

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
    © 2022 Criado e mantido por www.departamentodemarketing;com.br

    Please publish modules in offcanvas position.