Faltou combinar com os suíços?

21 Junho 2018
(0 votos)
K2_ITEM_AUTHOR 
Portal da Copa

Mesmo quem dizia não estar nem aí para a Copa torce pela Seleção

Verdade ou mentira? Conta--se que, na Copa de 1958, na Suécia, o técnico Vicente Feola elaborou um plano infalível para derrotar a seleção da, então, União Soviética: Nilton Santos lançaria a bola para Garrincha, que driblaria três adversários e cruzaria para Mazola cabecear e fazer o gol. Mané, o camisa 11, dentro de sua inocência, perguntou: “O senhor combinou com os russos?”

Sob o comando de Tite, brasileiros recobraram um pouco do otimismo perdido com a malfadada derrota para os alemães em 2014.

Com Neymar recuperado da contusão e a garotada mostrando-se determinada a limpar o nome dos Canarinhos, torcedores de todos os estados brasileiros se reuníram para esperar por verdadeiro show de bola. Deu chabu. Joguinho chué, o povo teve que se contentar com empate de 1 a 1. Parece que faltou combinar com os suíços.

Agora, preocupada, a torcida brasileira tem medo de fiasco contra a seleção costarriquenha na sexta-feira, 22 de junho.

O Roraima Agora foi às ruas e colheu opiniões sobre expectativas de torcedores.

 

Jeremias Nascimento, radialista: Ainda acredito que a nossa seleção surpreenda avance até mesmo à final, apesar da  decepção da estreia. As partidas, antes da Copa, deram esperança à torcida. Agora é confiar nos próximos jogos, com o time mais aguerrido. Avante, Brasil!!!

Teodoro Pereira, empresário: Com o preço que estão valendo  no mercado, essa garotada não vai querer arriscar uma  contusão séria. Nenhum deles vai dar todo o gás como dão os islandeses, os mexicanos, os gípcios, os nigerianos... Mas sou otimista, acredito que a gente vai encontrar nosso  rumo, modificar o comportamento a partir do próximo jogo e, quem sabe, a gente consegue vencer                     essa Copa

Alex Viana, empresárioO Tite sempre comandou o time com eficiência. Administrou egos de algumas estrelas. O desentrosamento no primeiro jogo foi evidente. Precisam voltar a jogar como antes. Se repetirem a atuação, ficaremos na primeira fase.  Mas eu sou otimista

Bruno Bragato, farmacêutico: O time começou bem. Controlou o jogo no primeiro tempo. A Suiça achou um gol, fechou-se na defesa, como gosta, e o Brasil saiu desordenado atrás do gol da vitória. Não funcionou. A tabela ajuda nossa seleção. Iremos num crescendo. Acredito no Hexa.

Zacarias Castelo Branco, arquiteto: Temos um dos melhores grupos de jogadores de todos os tempos. Espero que nossos atletas  se concentrem mais na missão que têm a cumprir na Rússia. Contra a Suiça, entraram desconcentrados. A partir do próximo jogo, é ganhar ou cair fora. Todos estão em busca do melhor para seus países. Torço mais do que acredito que consigamos o hexa.

Junior Carolino, empresário: Depois do fiasco na última Copa, a gente fica até com medo do que possa acontecer. O resultado contra a Suíça nos deixa com medo. Pior é que, a partir de sexta-feira, é ganhar ou arrumar as malas. De qualquer maneira, como bom brasileiro, tenho esperança de que esses meninos se ajeitem.

 

Aroldo Pinheiro

Aroldo Pinheiro,  roraimense, comerciante, jornalista formado pela Universidade Federal de Roraima. Três livros publicados: "30 CONTOS DIVERSOS - Causos de nossa gente" (2003), "A MOSCA - Romance de vida e de morte" (2004) e "20 CONTOS INVERSOS E DOIS DEDOS DE PROSA - Causos de nossa gente".

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Top