Morte feliz nos braços da sereia

Apolinário era solitário. Solidão que só aumentou com a idade, mal que fez de sua alma morada de demônios, que se multiplicavam à medida que ia aumentando as doses de cachaça. Corpo e mente debilitados, quando voltava da venda para o casebre em que vivia na beira do rio,

passou a ouvir um canto estranho, que vinha das pedras na cabeceira da ponte. Numa dessas noites, quadra de lua cheia, bastante embriagado, viu lá embaixo, braços abertos, convidando-o para um abraço, uma seria de beleza ímpar. Tomado por um sentimento ebrifestivo, não resistiu e atirou-se ao seu encontro. Na manhã seguinte um pescador encontrou Apolinário esborrachado sobre as pedras, sorriso feliz emoldurando-lhe os lábios. Ebrifestivo - [De ébrio + festivo.] - Adjetivo - 1.Alegre de embriaguez; 2.Que alegra, embriagando. [Sin. ger.: ebrifestante.]

O amor pisando em brasas
A mãe do valentão
Top